Buscar

Relevância social x Autoridade

Atualizado: 28 de jul.


Você quer ser reconhecida e percebida como autoridade no seu nicho, sim. Entretanto, quando falamos de marcas conscientes que visam um impacto socioambiental positivo, a perspectiva de autoridade vertical muda.


Dessa forma, "Como ser uma autoridade no meu nicho?" é uma pergunta que precisa ser reformulada.


Ser uma referência no que você faz não é sobre quantidade, nem sobre usar terninho e salto alto, nem sobre se maquiar todos os dias. Qual é o caminho para se tornar uma autoridade, então?


Se tornar uma referência - e com isso ganhar autoridade no seu mercado - é uma consequência de se tornar relevante para as pessoas ao seu redor.


Veja bem, o significado de autoridade tem a ver com impor um direito, deter um poder, decidir e se fazer obedecer.


significado de autoridade

Isso é bem diferente da minha compreensão sobre relevância social e vou te mostrar por quê.


Em primeiro lugar, é preciso sim impor limites, saber se posicionar, ser assertiva na sua fala e tomar suas próprias decisões.


Porém, achar que recursos externos são suficientes para transparecer uma imagem de autoridade, como acontece muito, é um grande problema.


Quando se fala em autoridade, é comum associar isso a:

  • usar terno e roupas formais

  • usar maquiagem todos os dias

  • mostrar uma vida perfeita no offline

  • falar somente sobre os seus resultados positivos

  • ser inacessível às pessoas (sim, inacessibilidade vende muito)

  • até mesmo ser grosseiro ao responder dúvidas de clientes ou seguidores


Isso acontece especialmente com mulheres. Enquanto homens fazem vídeos de camiseta preta e chinelo e são admirados, as mulheres precisam estar impecáveis e passar uma imagem de autoridade em cada micro detalhe. E, convenhamos, nós sabemos tudo o que precisamos fazer para ter o mínimo: respeito. Imagina então para ser reconhecida como uma referência no seu nicho de trabalho...



No entanto, autoridade não é o mesmo que relevância social.


Temos figuras de autoridade que não são relevantes para a sociedade a nível prático, em busca de solucionar problemas coletivos, por exemplo. Ou seja, não é a mesma coisa.


Enquanto autoridade está relacionada a esse poder sobre o outro, relevância social está em colaborar com o outro.


três mulheres abraçadas formando uma rede de apoio feminina


O que é ter relevância social?


Colaborar, participar, engajar coletivamente, ser empático e presente, ativo nos movimentos sociais, consciente dos problemas coletivos e buscador dessas soluções.


Para se tornar uma pessoa que tem relevância social, você não precisa ter milhões de seguidores, nem mesmo ser bilionário. Não é necessariamente sobre quantidade.


Se você for capaz de atuar na sociedade, na área que for e nas possibilidades que estiverem ao teu alcance, você terá a sua relevância e importância dentro desse ecossistema coletivo.


Essa relevância social também vai te ajudar a ter uma relação saudável com seus clientes, atrair novos clientes com mais facilidade e construir uma comunicação que você se orgulha.


Sendo assim, você pode ser fiel aos seus valores e depender menos de passar uma imagem de autoridade que não te representa, sem que isso te prejudique a nível prático e financeiro mesmo.


Como ter mais relevância social e depender menos da autoridade?


1. Forme sua própria visão sobre a sua área e o que você faz


Esse é um ponto muito importante para você ter uma relevância social para um grupo de pessoas, pois você vivencia experiências e consome conhecimento que agregam na sua visão de mundo.


A partir dessa experiência toda, você desenvolve a sua própria visão sobre isso e com isso, se cria um diferencial de mercado. Em outras palavras, você acaba se destacando por ser autêntico.



mulher com maquiagem colorida e look criativo



2. Pense sobre o que faz alguém ser confiável


Eu posso garantir que você quer ser uma pessoa confiável, quer que seus clientes e suas parcerias sintam segurança e confiança em trabalhar com você.


Por isso, vou te propor uma ideia: o que te faz pensar que alguém é uma referência no que faz? O que te faz acreditar que alguém é confiável?


Estamos em um momento de massificação do digital, com infinitos conteúdos sendo criados, muitas vozes dizendo que descobriram o melhor caminho, além de inúmeros golpes sendo feitos todos os dias. É claro que isso gera muita desconfiança.


A falta de confiança do público nas marcas gera problemas como:

  • não se sentir seguro para comprar em uma loja online

  • não saber se será ouvido, atendido ou que seus problemas serão resolvidos

  • duvidar de toda e qualquer promessa


Para pequenos negócios, isso repercurte ainda mais, pois a informalização é muito grande.


Muitas vezes você nem tem ainda o recurso do CNPJ, de um site, do registro de marca ou de uma rede de parcerias que reforça o profissionalismo do seu trabalho. Talvez você nem mesmo tenha uma comunicação tão efetiva e venda de forma muito irregular e amadora, o que também não passa segurança.


Se esse é o seu caso, fale comigo e eu vou te ajudar a traçar um plano para resolver essas questões básicas para você. Conheça a consultoria de marketing consciente.


Por isso, pense comigo sobre o que faz uma pessoa se tornar referência e passar confiança para outra.


Características que fazem alguém ser confiável e, portanto, relevante:

  1. Se posicionar com confiança

  2. Ser assertiva nas suas falas e não enrolar demais, nem se perder no tema

  3. Ter um trabalho e conhecimento embasado

  4. Mostrar seus resultados

  5. Mostrar como você se organiza

  6. Ter uma linguagem bem desenvolvida, tanto escrita quanto visual

  7. Identidade visual e site prontos para receber as pessoas

  8. Ter consistência no que você faz

  9. Fazer o que você promete, responsabilidade na entrega

  10. Não se atrasar para compromissos

  11. Respeitar o outro e ter empatia



3. Não se preocupe somente com o número de seguidores


Como você pode perceber, é muito além da aparência e da quantidade de seguidores. Existem marcas relevantes, funcionais e muito estruturadas que não tem uma presença ativa no Instagram, sabia? Não é sobre isso.


A presença digital não deve ser encarada como uma corrida contra o tempo para ter mais seguidores, na esperança de que quando isso acontecer, você vai se tornar próspero.


A presença digital tem muito mais a ver com a expressão da sua marca no mundo, a ampliação da sua atuação no mercado, te fazendo alcançar pessoas de diversos lugares, pessoas que ainda não conhecem o seu trabalho e com um benefício muito especial da internet: a segmentação.


Então você consegue atrair, através da sua presença lapidada, as pessoas certas, pessoas qualificadas, que estão alinhadas com a sua proposta e o que você oferece. Esse é um trabalho de longo prazo.


Para você se tornar uma referência, deixe de se preocupar tanto com seguidores. Comece a olhar para outros aspectos…



4. Autopercepção e autoconhecimento


A forma como você se vê, influencia muito na forma como você age.

Se você se valoriza, reconhece seus potenciais, admira sua jornada até aqui, você se sente mais confiante e confiança gera confiança. Por isso, a confiança do outro começa dentro de você mesmo.


Além do mais, esse processo de autoconhecimento é o verdadeiro caminho para a autenticidade, que acontece como uma consequência da sua construção e reconhecimento de identidade.


Você vai estruturando, conforme olha para quem você é, o que você viveu e o que carrega até hoje, o que faz sentido pra você, com o que você se identifica e o que não tem nada a ver com o que você acredita, tudo isso vai moldando quem você é.


plaquinha escrito gentileza gera gentileza
E confiança gera confiança.


5. Comunicação lapidada


Não basta ser, você tem que parecer o que é.

Comunicar é sobre deixar tudo claro e gerar diálogo com o outro.


Dentro da comunicação, nós temos as linguagens, que podem ser verbal (escrita, textual, oratória, fala), não-verbal (gestos, linguagem corporal, símbolos), e mista. O objetivo é dominar as linguagens, para que você consiga comunicar com total intenção tudo que você quiser.


Quando você sabe criar um design, você sabe o que incluir e o que excluir, como fazer uma composição dentro desses limites, então você comunica exatamente o que pensou, ou o mais próximo disso.


Quando você sabe desenvolver um texto escrito, você consegue traduzir os seus pensamentos e conhecimentos de uma forma que seja compreensível para o outro. Isso é essencial para o seu processo de se tornar uma referência no que você faz e também gerar confiança por quem você é.


É claro que ninguém nasce sabendo nada, tudo é aprendizagem contínua. Então, em primeiro lugar, vale a pena identificar o que você está precisando saber mais, o que é mais urgente. E a partir daí você busca resolver essas questões, uma a uma.



Por mais relevância social ao invés da autoridade impositiva.


O caminho está em se tornar (e se mostrar) relevante para as pessoas e para o mundo.


Se você também pensa como nós, compartilhe esse texto com outra pesosa e amplie o movimento. Se você preferir, temos uma versão adaptada desse conteúdo em vídeo:






6 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo