Buscar

4 Pilares de IMPACTO POSITIVO nos negócios - Tripé da Sustentabilidade

Oi criatura, como você está hein? Espero que bem!


Hoje a gente vai conversar sobre os 4 pilares de impacto positivo essenciais que precisam ser aplicados e sustentados para que o seu negócio gere mais impacto positivo do que negativo. Vou falar, na sinceridade, o que considero BÁSICO e fundamental para negócios que estejam sendo criados nesse momento da humanidade.


Sem o olhar intencional para esses 4 aspectos, um negócio já sai em desvantagem no que diz respeito ao longo prazo. E, por mais que a cultura atual estimule muito o foco no curto prazo, eu não recomendo que você faça tudo pensando apenas assim, porque é furada.


Eu sou a Késsile, prazer, e vou te guiar por essa conversa, mas antes... Se você clicou nesse post, é porque você já está no alinhamento com essa ideia de ter um negócio e uma marca que sejam sustentáveis. Adivinhei?


Mas se por acaso você não sabe o que é isso ou pelo menos não tem clareza exata, deixa que eu te conto.


O que é sustentabilidade, afinal?


Sustentável é aquilo que tem capacidade de ser sustentado.


Não é só sobre não usar plástico ou reciclar embalagens, embora isso também faça parte.


Ser ou buscar ser sustentável é fazer escolhas mais responsáveis, a nível social, ambiental, econômico, e (por que não?) pessoal também.

É sobre mudar a forma como percebemos a sociedade, como estamos presentes no mundo e entender cada vez mais profundamente o impacto das nossas ações ou omissões.


Parte disso, envolve sim mudar ou adaptar hábitos de consumo, mas também envolve um cuidado mais interno. Não só a responsabilidade com o mundo de fora, mas com o mundo de dentro também.


Por exemplo, muitas pessoas - assim como eu no passado - decidem ter atitudes mais ecológicas, mas deixam de lado a si mesmas ou fecham os olhos para algumas questões sociais. E aí não adianta muita coisa não…


Acaba ficando desequilibrado esse tripézinho, que é o que sustenta essa ideia toda que a gente vislumbra, sonha e tenta fazer acontecer.


Por entender a importância desse tema, decidi criar esse conteúdo para te ajudar a equilibrar esses 4 pilares de impacto positivo nos negócios. Bora?



Assista esse conteúdo em vídeo também.


Se você preferir acompanhar esse conteúdo em vídeo, assistindo uma louça (quem sabe?), vou deixar aqui o link do vídeo e te convidar a se inscrever no nosso canal, pois lá estamos sempre com uma curadoria de conteúdos especiais.



Tripé da Sustentabilidade - Tripple Bottom Line


Então estamos falando de como criar uma marca sustentável.

Para isso, vale trazer pra cá um conceito que se chama tripé da sustentabilidade (tripple bottom line). Esse conceito foi formulado pelo sociólogo britânico John Elkington e, segundo ele, uma organização deve ser:


  • financeiramente viável

  • socialmente justa

  • ambientalmente responsável


Seguindo esse caminho, vamos explorar um pouquinho de cada um desses pilares.


Em primeiro lugar, temos o pilar...


1. Financeiro

Equilíbrio financeiro e sustentabilidade (capacidade de se sustentar) ao longo do tempo, podendo investir em materiais e equipamentos melhores, contratar pessoas e aumentar seu próprio salário para ter mais qualidade de vida.


O pilar financeiro é essencial em um negócio, afinal de contas vivemos em um sistema econômico capitalista onde precisamos pagar pra morar e pra comer. O trabalho que se sustenta ele tem que gerar renda, ele tem que movimentar dinheiro.


Não só faturar, mas aprender a gerenciar. Aprender a cuidar do que entra. Isso é um processo, um caminho, que exige atenção.


Cuidar com consciência do dinheiro que entra no seu negócio é importante para:

  • pagar um pró-labore justo pelo seu próprio trabalho;

  • remunerar de forma justa as pessoas que trabalham com você;

  • promover qualidade de vida para todos;

  • melhorar a qualidade dos produtos e dos serviços;

  • escolher uma matéria-prima mais confiável;


Isso já encaixa e se encaminha bem para o segundo pilar que é o...


2. Social

O pilar social tem a ver com a relação interpessoal que você cria e o impacto positivo social que podemos causar enquanto empresa, nas relações com as pessoas que trabalham com você, com os clientes ou em projetos sociais que você pode criar ou colaborar.


Lidar com pessoas é bem mais difícil do que parece. Cada pessoa tem um funcionamento, tem um ritmo, e aprender a lidar com isso é importante. E junto com isso, aprender a criar formas de alinhar as potências de cada um para chegar em resultados positivos pra todo mundo.


O cuidado com os clientes, um bom atendimento, tudo isso entra por aqui.

Pra fazer essa roda girar com humanização, a escuta, a empatia e a consciência social, de classe, de etnias, tudo isso colabora demais aqui.


E, não menos importante, tem o pilar...


3. Ambiental

O pilar ambiental, do Tripé da Sustentabilidade, tem relação com o ecossistema, de onde vem a matéria-prima, o que a gente faz com isso.


Envolve pensar em sistemas de economia circular e diminuição do desperdício, além de criar iniciativas regenerativas.


Inclusive temos um vídeo sobre Economia circular no empreendedorismo, você pode clicar aqui e assistir, vai ser um ótimo complemento para esse tema.


Pensar a natureza como algo que não é separado de você ou de qualquer coisa que você faça é fundamental. Porque no fim das contas, somos animais. Por mais racionais que a gente seja, somos natureza.


Tem um livro que se chama Conscious marketing ou Marketing consciente em português, da Carolyn Tate, uma precursora do movimento, que trata a natureza como uma das stakeholders de um negócio.


Stakeholders são todos aqueles que têm interesse na gestão de empresas ou de projetos. Os donos de um negócio, os fornecedores, os clientes, os parceiros e também a natureza, que é a fonte de toda matéria-prima para o que quer que seja, né?


Além disso, também indico o conteúdo da geógrafa Lívia Humaire, que pesquisa e fala sobre Transições Ecológicas e a criação de negócios ecológicos como alternativa de regeneração, ela traz uma visão bem aprofundada e ativista no pilar ambiental que é muito válida nessa jornada!


Mas não acaba por aí não… Tem também o eu!


4. Pessoal - eu

Decidi incluir o eu nessa lista, ampliando o tripé com um quarto pilar que eu considero essencial, já que o movimento é de dentro para fora, principalmente em pequenos negócios. Esse pilar está encaixado dentro do SOCIAL, mas eu acredito ser importante trazer uma lupa para ampliar aqui tópicos que são bastante atuais.


Dentro desse pilar, entram:

  • equilíbrio individual;

  • escolhas mais saudáveis;

  • saúde mental;

  • criação de uma visão crítica sobre as coisas;

  • tempo de qualidade;

  • qualidade vida e remuneração justa pelo próprio trabalho;

  • uso saudável da internet.


O eu é sobre o aspecto pessoal, a sua vida individual. O eu é uma parte do pilar social, mas eu gosto de deixar bem claro porque às vezes passa batido.


Você faz de tudo, atende todo mundo, mas não cuida de si mesmo. Não respeita seus tempos, seu ritmo, seus ciclos, seu momento da vida, não cria limites, e aí se você não tá bem, o resto não tá bem também.


Ao mesmo tempo que esse autocuidado é primordial para uma experiência mais positiva no mundo que, por consequência, vai afetar os outros pilares, não podemos esquecer que o mundo não gira ao redor de nós ou mesmo nos conformar com apenas o mínimo.


Fazer skincare é ótimo para a pele e para um momento de relaxamento, mas a potência desse pilar não pode se resumir a isso, nem mesmo estar apenas relacionada com consumo.

O melhor caminho é o equilíbrio entre os 4 pilares de impacto positivo.


É muito importante buscar o equilíbrio entre esses quatro pontos, para que você tenha um trabalho sustentável e empreenda suas ideias no mundo, sem perder a sua própria saúde ou sem gerar mais impacto negativo por aí.


Quero também reforçar o fato de que pequenos negócios são fundamentais nas iniciativas regenerativas, nunca esqueça disso. Pequenos também influenciam gigantes.


Se você quiser uma direção mais aprofundada nisso, se você sente que precisa de um guia que mostre os passos pra desenvolver isso e quer entender como se organizar nos seus objetivos, nas suas metas, aprender a fazer tudo isso com mais calma, mesmo em momentos de caos, você precisa ter um plano de negócio consciente, que considere tudo isso desde o início.


Acompanhe a abertura da próxima turma do nosso curso Plano de Origem, onde temos o cuidado de levar em conta cada um desses pilares nas diferentes necessidades de estruturação de um pequeno negócio.


Comente aqui a sua situação atual: qual desses pilares é o que você tem mais facilidade em lidar e com qual deles que você tem mais dificuldade?


De repente, trago outros conteúdos sobre isso por aqui.

E se você quiser colaborar mais ainda com o crescimento desse movimento e do nosso trabalho, você pode compartilhar esse conteúdo com alguém! Obrigada pelo seu tempo.


Vale lembrar: o verdadeiro sucesso é o sucesso coletivo.


Abraço!


Késsile Tanski

Co-fundadora da Direção

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo